Vitória celeste por 3 a 0 na ida, no Mineirão, garante time de Mano Menezes na penúltima fase da competição pela quarta vez consecutiva

Vaga celeste

Foi no sufoco, mas o Cruzeiro conseguiu a classificação às semifinais da Copa do Brasil. Depois de vencer o Atlético-MG na ida, por 3 a 0, no Mineirão, o time foi derrotado pelo maior rival por 2 a 0 na noite desta quarta-feira, no Independência, e avançou pela quarta vez consecutiva à penúltima fase do torneio. O adversário celeste será o Internacional, que eliminou o Palmeiras, nos pênaltis, em Porto Alegre. O sorteio dos mandos de campo das semifinais será na segunda-feira.O clássico do Horto foi marcado por belos gols, expulsões de lado a lado e um tento cruzeirense anulado com auxílio da arbitragem de vídeo.

Jogadores do Cruzeiro comemorando classificação, Atlético-MG x Cruzeiro - Copa do Brasil

Jogadores do Cruzeiro comemorando classificação, Atlético-MG x Cruzeiro – Copa do Brasil (Foto: Douglas Magno/BP Filmes)

Primeiro tempo

O primeiro tempo foi de boas chances para os dois lados. O Cruzeiro assustou primeiro, em um chute de Robinho, que foi para fora, e em uma bola desviada por Patric, muito bem defendida por Victor. A primeira chance do Galo foi aos 25, com Elias, que parou em Fábio. Aos 34, o único gol da primeira metade do jogo. Depois de jogada de Patric, pela direita, Fábio Santos escorou de cabeça para Cazares, que finalizou bonito, sem chance para o goleiro cruzeirense. Depois disso, a Raposa se perdeu em campo, e o Galo cresceu. Fábio foi obrigado a fazer interferência em chute de Alerrandro e, em outra oportunidade, o centroavante alvinegro viu Dedé tirar uma bola quase que dos pés dele, já na pequena área.

Cazares e Réver comemoram o gol, Atlético-MG x Cruzeiro - Copa do Brasil

Cazares e Réver comemoram o gol, Atlético-MG x Cruzeiro – Copa do Brasil (Foto: Douglas Magno/BP Filmes)

Segundo tempo

A etapa final começou como terminou a primeira: Atlético no ataque e Cruzeiro acuado. Aos seis minutos, Otero assustou com chute de fora da área. Aos 14, Fábio Santos perdeu chance incrível na pequena área. E, aos 20, o castigo quase chegou. Em contra-ataque puxado por Marquinhos Gabriel, Pedro Rocha mandou para as redes, mas o gol foi anulado após consulta do árbitro ao vídeo. Ele deu falta de Marquinhos em Fábio Santos, no início da jogada. O lance gerou confusão (veja o detalhamento abaixo), que terminou com as expulsões de Alerrandro, pelo Galo, e David, pelo Cruzeiro. O Atlético criou boas chances, principalmente com Geuvânio, mas sempre com arremates de fora da área. Dentro dela, Dedé era soberano. Tirava tudo, por baixo e pelo alto. Aos 43 minutos, Patric deu esperança ao torcedor alvinegro com um chutaço da entrada da área (veja abaixo). A bola entrou na gaveta de Fábio: 2 a 0. Ali, restavam pouco mais de sete minutos de partida. Nesse tempo, no entanto, o Alvinegro não conseguiu ser efetivo, acabando eliminado pelo rival.

Patric, com um golaço, foi o destaque do segundo tempo

Patric, com um golaço, foi o destaque do segundo tempo (Foto: Bruno Cantini / Atletico)

Olha o VAR aí

O resultado do jogo teve interferência direta da tecnologia. Aos 20 minutos do segundo tempo, quando o Atlético vencia por 1 a 0, Marquinhos Gabriel puxou contra-ataque e passou para Orejuela, que tocou para Pedro Rocha empurrar para as redes. O atacante celeste saiu para o abraço, mas o árbitro de vídeo indicou que Flavio Rodrigues de Souza deveria revisar o lance no monitor à beira do gramado. Após ver a jogada, apontou falta de Marquinhos Gabriel em Fábio Santos, no início da jogada, anulando o gol celeste e dando falta para o Galo.

Confusão e expulsões

Pedro Rocha, que é tido por muitos como carrasco do Atlético-MG desde os tempos de Grêmio, comemorou o gol tirando a camisa e mostrando para a torcida rival. Alguns atleticanos não gostaram da atitude e foram tirar satisfação com o atacante celeste. Em meio à confusão, Alerrandro, do Galo, e David, do Cruzeiro, trocaram empurrões e acabaram expulsos. Pedro Rocha e Jair foram amarelados no lance. A confusão seguiu no banco de reserva dos clubes, com torcedores atleticanos arremessando objetos no gramado. Nenhum suplente, no entanto, foi punido.

Confusão entre os jogadores termina com duas expulsões

Confusão entre os jogadores termina com duas expulsões (Foto: Douglas Magno/BP Filmes)

Pinturas

O Galo foi eliminado, mas saiu de cabeça erguida pela atuação. E os autores dos gols ainda mais. No primeiro tempo, Cazares aproveitou escorada de Fábio Santos e finalizou a jogada com uma pancada no ângulo de Fábio, tirando qualquer chance de defesa do goleiro. Um golaço! Mas não tanto quanto o marcado por Patric, no segundo tempo. O lateral alvinegro pegou rebote de um corte mal feito por Lucas Romero e mandou de perna direita na gaveta do goleirão cruzeirense.

Grana em jogo

A classificação significou para o Cruzeiro mais R$ 6,7 milhões nos cofres, valor pago aos clubes que alcançam a semifinal da Copa do Brasil. No primeiro semestre, o Cruzeiro já havia assegurado R$ 21,25 milhões entre premiações da mata-mata nacional e da Libertadores. Por outro lado, o Atlético-MG, que já havia amargado a eliminação na fase de grupos da Libertadores, cai em mais uma competição, sofrendo mais uma perda técnica e financeira em 2019. Atlético embolsou 24,15 milhões.

Fonte:
https://globoesporte.globo.com/mg/futebol/copa-do-brasil/jogo/17-07-2019/atletico-mg-cruzeiro.ghtml

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui